Governo do Estado do Rio Grande do Sul
Início do conteúdo

Artesãos podem se inscrever para participar do Brique da Redenção

Publicação:

Brique da Redenção
Brique da Redenção - Foto: Agnese Schifino/Divulgação PMPA

Estão abertas as inscrições para artesãos exporem e comercializarem seus produtos no Brique da Redenção. As inscrições são realizadas, presencialmente, na Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico – SMDE (Travessa do Carmo, 84) até o dia 20 de abril. O horário de atendimento é das 9h às 11h30 e das 14h às 17h.

Para se candidatar as 15 vagas abertas, os artesãos devem apresentar a seguinte documentação original e cópias:

- documento de identidade e CPF;

- Carteira de Artesão da FGTAS atualizada ou protocolo emitido pelo Programa Gaúcho do Artesanato (PGA);

- comprovante de residência em nome do candidato à vaga.

Na quinta-feira, 26 de abril, os inscritos participarão do processo de triagem, às 11h30, no Vida Centro Humanístico (Avenida Baltazar de Oliveira Garcia, 2132), espaço da Fundação Gaúcha do Trabalho e Ação Social (FGTAS). Na oportunidade, as peças artesanais serão avaliadas de acordo com os seguintes critérios: criatividade, ineditismo e elaboração técnica.

A Comissão de Triagem será composta por um representante do Programa Gaúcho do Artesanato (PGA), 11 membros da Comissão Deliberativa da Feira de Artesanato do Bom Fim e por dois representantes da SMDE. A divulgação do resultado parcial será afixada no dia 11 de maio, a partir das 14h, no térreo da sede da SMDE. Confira mais detalhes do processo de seleção no site do Brique da Redenção.

O Brique da Redenção é um dos pontos mais tradicionais e visitados de Porto Alegre. O evento ocorre aos domingos, na Av. José Bonifácio ao lado do Parque Farroupilha (também conhecido como Parque da Redenção), das 9h às 18h. No local, o público encontra artesanato em diversas matérias-primas, como couro, prata, fios, madeira, resina, ferro, gesso, vidro e porcelana.

O Brique da Redenção começou em março de 1978 com o nome de Mercado de Pulgas, sendo formado inicialmente por 40 expositores de antiguidades. Em 1982, surgiu a Feira de Artesanato do Bom Fim e o Arte na Praça. Atualmente, são 180 expositores de artesanato, 70 de antiguidades, 40 de artes plásticas e 10 de gastronomia.

Programa Gaúcho do Artesanato

O Programa Gaúcho do Artesanato (PGA) é desenvolvido pela Fundação Gaúcha do Trabalho e Ação Social (FGTAS) com o objetivo de incentivar a profissionalização e fomentar a atividade artesanal com políticas de formação, qualificação e apoio à comercialização. É responsável pela emissão da Carteira de Artesão, que viabiliza a isenção de ICMS para a circulação de produtos, a emissão de notas fiscais e a exportação de produtos como pessoa física, além da participação de exposições e feiras para venda dos produtos. O Programa está sediado na Casa do Artesão de Porto Alegre (Avenida Júlio de Castilhos, 144).

Com informações do site da Prefeitura Municipal de Porto Alegre

Fundação Gaúcha do Trabalho e Ação Social