Governo do Estado do Rio Grande do Sul
Início do conteúdo

FGTAS, FEE e Dieese apresentam Informe Especial da PED-RMPA - Negros

Publicação:

Divulgação
Divulgação

O Informe Especial da Pesquisa de Emprego e Desemprego na Região Metropolitana de Porto Alegre (PED-RMPA) – Negros mostrou que a taxa de desemprego é mais elevada entre a população negra em comparação ao contingente não negro. De acordo com a pesquisa divulgada na manhã desta terça-feira, 14 de novembro, na sede da Fundação de Economia e Estatística – FEE, a taxa de desemprego era de 16,1%, para negros, e de 9,9%, para não negros, em 2016.

O Informe Especial, que analisa dados da PED-RMPA de 2016, foi apresentado pela supervisora da FEE, Iracema Castelo Branco. Na ocasião, ela destacou que os dados da PED balizam o debate e a proposição de políticas públicas. Afirmou, ainda, que a recessão econômica e a piora do mercado de trabalho, no ano passado, aumentou a disparidade da taxa de desemprego entre negros e não negros.

A pesquisa mostrou que o número de pessoas ocupadas apresentou queda de 17,9% para os negros (menos 41 mil ocupados) e de 2,7% para os não negros (menos 42 mil ocupados). O nível ocupacional dos negros apresentou redução em todos os setores: indústria de transformação (menos 8 mil ocupados ou -29,6%), construção (menos 4 mil ocupados ou -18,2%), comércio; reparação de veículos automotores e motocicletas (menos 5 mil ocupados ou -12,8%) e serviços (menos 23 mil ocupados ou -16,7%). No período, também houve redução do rendimento médio real tanto para negros (-10,1%) quanto para não negros (-8,1%).

Durante a coletiva de imprensa, o diretor-técnico da Fundação Gaúcha do Trabalho e Ação Social (FGTAS), Darci Cunha, disse que os dados apresentados são preocupantes e explanou sobre o trabalho de intermediação de mão de obra realizado pelas Agências FGTAS/Sine no Estado.

A representante da coordenação nacional da PED, Lúcia Garcia, também se manifestou durante a coletiva. Ela destacou a importância da pesquisa: “A Pesquisa de Emprego e Desemprego é essencial, pois mostra o cotidiano a partir das visitas realizadas a mais de 30 mil domicílios por ano, por meio da colaboração interinstitucional. A PED possibilita nos informar sobre a diversidade, ler a realidade socioeconômica e adquirir conhecimento para um futuro melhor”.

A PED-RMPA é desenvolvida pela FGTAS, órgão vinculado à Secretaria de Desenvolvimento Social, Trabalho, Justiça e Direitos Humanos; em parceria com a Secretaria do Planejamento, Governança e Gestão, através da Fundação de Economia e Estatística (FEE); em convênio com o Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos (Dieese) e Fundação Seade de São Paulo. Conta com apoio do Ministério do Trabalho e recursos financeiros do Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT).

Fundação Gaúcha do Trabalho e Ação Social